Suzana Faini e sua filha Milenka

imagem2“Toda mãe é protetora”

Na vida real, ela se dedica à única filha, Milenka, portadora da síndrome de Williams, uma desordem genética.

UEM: Áurea é muito dedicada ao filho. Imagino que a senhora também tenha sido muito devotada a sua filha, Milenka.
SF: Eu sou dedicada a Milenka. Sempre falam: “Ah, se você tivesse mais filhos…”. Mas não sei como teria sido. Milenka precisa da minha dedicação. Ela tem síndrome de Williams, é difícil para ela.

QUEM: Como descobriu que ela tinha a síndrome?
SF: A síndrome foi descoberta em 1960, e Milenka nasceu em 1963, era algo muito recente. A síndrome de Williams tem gradações e, no caso da Milenka, é em um estágio muito leve. Ela ia para o colégio, não se concentrava, corria de um jeito estranho, tinha problemas orgânicos, de respiração, tinha um sopro no coração que operou adulta. Teve uma diretora de escola que disse: “Sua filha não tem problema, você é que tem problema”. Falei: “É, de fato tenho problema”, porque eu era separada, eu que caí fora, mas era apaixonada pelo meu marido, fiquei anos sem ter outro homem. Então, eu era sofrida, muito sofrida, mas via que alguma coisa não funcionava. Até que, quando ela tinha 12 anos, conheci uma terapeuta que me ajudou muito…

Foto: Carla Felicia – do site:  extra.globo.com/tv-e-lazer

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NA MATÉRIA DA REVISTA QUEM – GLOBO